O Sol da Caparica no Dia 18 de Agosto com Amor Electro, Expensive Soul e Uma Homenagem

No último dia do festival, coube a Ana Bacalhau abrir o palco principal, seguida de Rodrigo Leão, que está a comemorar 25 anos de carreira e apresentou vários dos seus temas conhecidos. Carolina Deslandes deu o concerto seguinte, recheado de êxitos cantados pelo público como “Mountains”, “Avião de Papel”, “Nuvem” e onde não faltou uma homenagem a Zé Pedro com “O Homem do Leme” e um pedido de casamento que antecedeu a música “A Vida Toda”.

Os Amor Electro aqueceram o público com o seu rock, num dia e noite que se fez sentir bem quente, com músicas já bem conhecidas “A Máquina”, “Rosa Sangue”, “Só é Fogo se Queimar”, “Canção de Embalar”, “Juntos Somos mais Fortes” e os novos “Procura por mim” e “A Miúda do Café”. Os Expensive Soul fecharam a noite com um grande concerto que mostrou porque estão prestes a fazer 20 anos de carreira, tendo aproveitado o concerto para mostrar o novo single “Limbo” e passar revista a êxitos como “O Amor é Mágico”, “Que saudade” e “Falas Disso”. Ainda houve tempo para um pouco de fado, com os convidados Custódio Castelo e Jorge Fernando e o encerramento do concerto com “Eu não sei” cantado a plenos pulmões pelo público.

No palco Blitz os concertos começaram com a cantora brasileira VIA e a portuguesa April Ivy. De seguida Tiago Nacarato juntou-se à Orquestra Bamba Social, cantando músicas como “Diz que fui por aí” ou “Tô (Tom Zé)”. A Homenagem a Cesária Évora foi um dos grandes momentos da noite, que encheu o recinto com fãs da cantora cabo verdiana. João Gil seguiu-se neste palco, que foi fechado pela música mágica de Sara Tavares, que ainda prestou uma homenagem a Aretha Franklin com “Bom Feeling”.

Em todos os dias do festival, para além da música presente nos palcos SIC/RFM e Blitz, também houve poesia no Anfiteatro com Poetry Ensemble, conversas com alguns dos cantores em Debaixo da Língua e dança, num palco dedicado, que entre concertos apresentava o sangue novo da dança em Portugal, como Feel it Company, MG Boos, Groove Monsters entre outros.

Pelo recinto, ainda se podia ver manobras de skate no Skate DC Street Sessions, relaxar em vários pontos do recinto e no Lounge Floresta que passava vídeos da Monstra e apreciar as belíssimas obras de Bordalo II, uma baleia enorme presa em redes de pesca e um polvo numa das pareces da entrada, relembrando a temáticas dos mares nesta 5ª edição do festival.

No dia 19 de Agosto, como vem sendo habitual, os concertos e atividades foram dedicados aos mais pequenos, com as Canções da Maria, Rita Guerra canta Disney, parque de insufláveis, pinturas faciais, entre outras.

Texto: SM
Fotos: Jorge Torres Carmona

Flickr Album Gallery Pro Powered By: wpfrank