35 Anos a Fazer História!


Em 2017, os GNR celebraram 35 anos de uma imparável e incrível carreira com um duplo CD ao vivo, em que revisitaram os principais marcos da sua muito aplaudida carreira. Desde que se estrearam em 1982 com o clássico Independança, os GNR de Rui Reininho, Tóli César Machado e Jorge Romão ofereceram ao país alguma da melhor música pop que a nossa história guarda, criando êxitos como “Dunas”, “Homens Temporariamente Sós”, “Vídeo Maria”, “Sete Naves”, “Morte ao Sol” ou “Sangue Oculto” espalhados por uma discografia com mais de uma dúzia de entradas. Em palco, os GNR continuam a ser um poço sem fundo de vitalidade, humor e inovação. Ainda por cima em 2018 contam com um novo peso pesado em palco: o guitarrista Marco Nunes, que veio de Blind Zero e na sua já longa carreira tocou, por exemplo, com Jorge Palma, é o novo “homem do norte”neste colectivo. Serão essas as marcas que vão levar ao Sol da Caparica em 2018 com um espectáculo pensado para um festival que tem celebrado a riqueza da música portuguesa de que, precisamente, os GNR são um dos claros expoentes. Jorge Romão destaca-nos a vontade dos GNR viajarem pelos mais significativos momentos da sua carreira em jeito de justa celebração. Adivinha-se, portanto, um concerto especial em que os GNR prometem uma ligação ímpar ao público que nunca deixou de os seguir de perto e de os aplaudir intensamente. “Vai ser grande” assegura o membro da corporação mais pop de sempre. Efectivamente!