Que noite maravilhosa com “As Nossas Canções” de Marco Paulo!

Foi, foi uma noite maravilhosa! Não se pode negar. Que digam os fãs! E que fãs! Do princípio ao fim sempre a dar vivas e a aplaudir! Qual músico ou cantor que venha de fora, este é nosso e ainda move multidões, já com 50 anos de carreira.

Na Altice Arena, no passado dia 02 de Dezembro, Marco Paulo e “As Nossas Canções”, começou com “Maravilhoso Coração, Maravilhoso”, que abertura!

Foi um rol de canções que marcam uma vida, as nossas vidas, sabemo-las e trauteamo-las.

Marco Paulo falou, conversou em entre canções. Fala da vida, dá incentivos, sempre em tom doce que o caracteriza. As fãs respondem com flores e ofertas.

Foi também homenageado Zé Pedro, com uma salva de palmas.

“Joana”, “Taras e Manias”, “Mais e Mais Amor”, o grande ícone “Eu Tenho Dois Amores”, “Nossa Senhora”, foram acompanhadas com orquestra e um coro de três vozes, o Palco em escada com 4 pisos e a orquestra distribuída pelos pisos, uma tela traseira e imagens são projectadas alusivas aos temas cantados, e foi na décima segunda música que sobe a palco o Guitarrista Ângelo Freire, para “O Grito” (Fado), que Marco cantou exemplarmente.

Dezanove canções, sendo a 18ª “Na Hora do Adeus” e Marco já falava das saudades que iria ter daquele momento. Terminou com “Sempre que Brilha o Sol” em apoteose, muitos aplausos, sai de palco…

…e a saudade instalou-se!

Texto: Raquel Ataíde
Fotos: Jorge Torres Carmona