Eduardo Guerrero em Noite de Flamenco no Salão Preto e Prata do Casino Estoril

Com créditos firmados a nível mundial, Eduardo Guerrero regressa, a 17 de Fevereiro, pelas 22H00, ao Salão Preto e Prata do Casino Estoril. O bailarino espanhol, natural de Cádis, protagoniza um novo e genuíno espectáculo de flamenco: “O Retorno do Guerreiro”.

No século IV AC, o general Sun Tzu escreveu um livro sobre estratégia, intitulado “A Arte da Guerra” e alguns de seus ensinamentos podem ser aplicados à mãe de todas as batalhas, que é a própria vida. “A melhor vitória é vencer sem lutar”, diz o velho general chinês e é o que costuma acontecer no teatro de operações do amor. Este é o cenário escolhido pelo bailarino para montar seu novo espectáculo.

Nesta ocasião, o bailarino concentra‑se na sua relação com as mulheres, naquele território extremo em que o sentimentalismo coexiste com a sensualidade, mas supera ambas as temperaturas vitais, até encontrar uma ponte entre géneros e sexos a que costumamos chamar pessoa.

É uma tensão sem traumas, um combate interno, sem danos colaterais excessivos, além da paixão e do compromisso com o próprio desejo masculino. Este é, em linhas gerais, o seu pretexto, para fazer da guerra uma arte. No entanto, seu melhor exército é ele mesmo, escoltado pelo cante de Anabel Rivera, Samara Montañez ou May Fernández, mas com munição musical de primeira linha, fornecida pelas Guitarras de Javier Ibañez e Juan José Alba.

Um conjunto de harmonias populares que apresentam uma gama muito ampla de estilos. Toda uma antologia interpretada com sotaque próprio por um Guerrero vestido por Tere Torres. Esta nova proposta é uma alegoria da sua própria concepção do mundo e do espetáculo, com um claro vencedor desta epopeia: a dança flamenca.

Este é, em linhas gerais, o pretexto de Eduardo Guerrero para fazer da guerra uma arte. “As batalhas ganham-se bailando”.

Eduardo Guerrero é o novo prodígio do flamenco. A crítica especializada diz que é brutal, radical, que dança com força e com alma. São de destacar a sua técnica prodigiosa e o poderoso trabalho de pés, as voltas perfeitas e, acima de tudo, que nunca perde a elegância e o estilo, a sua imagem de marca.

Ficha Técnica: Baile: Eduardo Guerrero | Cante: Anabel Rivera, Pilar Sierra y Samara Montañez | Guitarra: Javier Ibañez

O Salão Preto e Prata do Casino Estoril acolhe, no próximo dia 17 de Fevereiro, pelas 22 horas, o espectáculo de Eduardo Guerrero. M/6. Preços: De 20€ a 40€.