Tiago Bettencourt leva a Toca ao Coliseu

 

No dia 20 de Dezembro, Tiago Bettencourt em mais um dos seus concertos de fim de ano no Coliseu de Lisboa.

A noite estava chuvosa e convidava a ficar em casa e foi isso que o Tiago quis que fizéssemos, recriando no palco, colocado no meio do Coliseu, o ambiente de sua casa.

A ideia foi trazer-nos o ambiente das lives que tanto sucesso tiveram no primeiro confinamento. Foi muito bem-sucedido já que, de forma intimista, como se estivesse a receber amigos, Tiago Bettencourt durante mais de 2 horas partilhou, de forma calorosa, canções do seu álbum mais recente, 2019 Rumo ao Eclipse, sem deixar para trás êxitos mais antigos como A Carta e Morena, que tanto entusiamo geraram na plateia, assim como músicas de outros artistas portugueses e estrangeiros, nomeadamente o seu “mentor” Tom Waits e de David Bowie, grande ídolo, de quem cantou, em dueto com David Fonseca, uma bela versão de Absolute Beginers. Ouviram-se músicas do seu álbum mais recente, 2019 Rumo ao Eclipse

O público reagiu com entusiasmo e percebeu-se que o cantor é muito acarinhado pelos seus fãs. Letras na ponta da língua e uma interação constante com o cantor tornaram o espetáculo ainda mais aconchegante.

Os convidados foram escolhidos criteriosamente, Pedro Puppe (das bandas Oioai e Miúda), David Fonseca e Marco Paulo. Com todos eles se percebeu que Tiago Bettencourt tem uma grande cumplicidade e existe admiração mútua.

Pelo meio situações caseiras como o Tiago esquecer-se de ligar a guitarra ou não se lembrar se ia tocar teclas ou guitarra. Apareceu também o alter-ego de Tiago Bettencourt, Válter Ego apenas para desarrumar.

Foi um concerto “quentinho” com sabor a serão em casa de um amigo, rico em boa musica e calor humano.

Texto | Cristina Matos