Ana Bacalhau – Memórias que ficam

 

Ana Bacalhau subiu ao palco do Capitólio na passada sexta feira, dia doze de Novembro, para apresentar o seu recente álbum “Além da Curta Imaginação “.

Este segundo álbum a solo da cantora conta com temas escritos por Nuno Prata, Mafalda Veiga, Tainá, D’Alva, Átoa, e da própria cantora entre outros. Foi gravado entre Janeiro e Outubro de 2020, marcado por isso pela pandemia. Um disco com ilustrações de Mariana a Miserável.

Ana Bacalhau apresentou-se notoriamente feliz em palco, e isso foi sentido pelos muitos amigos e pelo público fiel que a acompanha e que encheu a sala para assistir a mais um fantástico concerto da artista.

Muito faladora e discorrendo sobre a vida, desde os tempos de infância até ao último e tumultuoso ano, foi apresentado as músicas e falando sobre as mesmas, quer dos seus autores, quer do seu significado. E assim se ouviram todos os novos temas do novo disco e ainda “Passo a tratar-te por tu”, “Leve como uma pena”, “Menina Rabina” e “Ciúme” do álbum Nome Próprio.

Revelou que prefere ser intérprete do que compositora, ainda que componha, uma vez que vê as canções como filhos e desta forma consegue juntar o seu ADN ao de outros compositores para criarem obras maiores.

Acompanhada em palco por Eugénia Contente na guitarra, Guilherme Melo na bateria, Manuel Oliveira nas teclas e José Pedro Leitão no baixo, deixaram em palco a sua energia e a sua garra.

O público vibrava e ria com a cantora, que é extremamente expressiva e sincera em palco, aplaudindo, e no final os murmúrios de contentamento enchiam a sala.

No encore, ouviu-se “Tudo de bom” e no tema “Domingo” Ana Bacalhau tirou os sapatos e dançou até à exaustão, terminando desta forma um grande concerto.

 

Texto | Raquel Coelho
Fotos | Jorge Torres Carmona

Flickr Album Gallery Pro Powered By: wpfrank