“Roots”, com Thiago Soares, tem nova data de apresentação em Lisboa

 

Apresentação que marca regresso de um dos principais bailarinos da atualidade a Portugal foi remarcada para 2 de abril de 2022 no Teatro Tivoli BBVA

“Roots”, estrelado pelos bailarinos Thiago Soares e Danilo D’Alma, tem nova data de apresentação em Lisboa. Adiado por causa da pandemia Covid-19, o espetáculo será no dia 2 de abril de 2022, no Teatro Tivoli BBVA. Os bilhetes já estão à venda pela ticketline ou na bilheteira do teatro.

Depois de esgotar a sala do Teatro Tivoli BBVA com o espetáculo “Duelo” e de encantar os portugueses no programa “Dança com as Estrelas”, Thiago Soares, grande estrela do ballet internacional e atualmente principal convidado no Royal Ballet de Londres, regressa a Lisboa com “Roots”, em única apresentação. O espetáculo é uma parceria com Danilo D’Alma, referência na dança de rua brasileira, e resgata o início da vida artística do aclamado bailarino, a misturar dança contemporânea, breakdance, hip-hop e, claro, ballet clássico. A direção é de Renato Cruz e Ugo Alexandre.

O QUE FALAM SOBRE

  • “Um dos melhores bailarinos do mundo, em Lisboa.” NIT
  • “Lotação esgotada e mais de cinco minutos de aplausos.” Euronews sobre “Duelo”
  • “Thiago é um cavalo puro sangue e Danilo tem a graça da dança de rua.” Deborah Colker sobre “Roots”
  • “Roots é um corpo aberto ao hibridismo curioso e disposto a olhar para o outro.” Jornal O Globo

THIAGO SOARES
O bailarino começou a frequentar a Escola de Circo no Rio de Janeiro, onde nasceu, aos 9 anos. Lá encontrou na acrobacia as primeiras experiências de sua arte e foi encorajado a buscar uma escola de dança para aperfeiçoar seus movimentos no breakdance e hip-hop. O início de sua carreira na dança clássica foi aos 15 anos, quando começou os estudos no Centro de Dança Rio. Ao se destacar pelas suas habilidades e por ter um biotipo ideal para a dança, passou a integrar o corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, conquistando a Medalha de Prata no Concurso Internacional de Dança de Paris.

Em 2001, participou do Concurso Internacional do Ballet Bolshoi, na Rússia, e conquistou a medalha de ouro, disputada entre mais de 270 candidatos. A vitória foi um marco na história da dança nacional, já que foi a primeira galardoada a um brasileiro. Após isso, foi convidado para estagiar no Balé Kirov, tornando-se o segundo estrangeiro a integrar a companhia em 100 anos de história.

No ano seguinte, foi convidado a integrar o corpo de baile do Royal Ballet de Londres. No posto de principal bailarino da companhia, entre 2006 e 2019, Thiago teve em seu repertório o papel-título nas produções como “Onegin”, “A Bela Adormecida”, “La Bayadère”, “O Lago dos Cisnes”, “O Quebra-Nozes, Coppélia”, “Voluntários”, “Gong”, “Romeu e Julieta”, “Anastasia”, “Manon”, “Sonhos de Inverno” e “Mayerling e Las Hermanas”.

 

SOBRE DANILO D’ALMA

 

Com mais de 20 anos de experiência artística, Danilo D’Alma começou a carreira com Flávia Tapas para em seguida ingressar no Grupo de Rua, de Bruno Beltrão, com o qual viajou para Europa e Ásia, ganhando prêmios importantes como “The Bessies New York” e “Syndicat professionnel de la Critique de Théâtre”. Especialista em danças urbanas e contemporânea, Danilo faz contraponto entre a versatilidade e uma dança mais investigativa, com aprofundamento e sensibilidade.

 

Sua experiência é múltipla. Ele trabalhou com artistas como UM44k, Michel Melamed, Pedro Cassiano, Mel Fronckowiak, Valeska, Fernanda Abreu e Pablo Martins 1 Kilo, fazendo preparação corporal, direção de movimento e consultoria artística de artistas. Também participou de grandes eventos como Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Jogos Paralímpicos e Rock in Rio, além de ter estado na equipe, como bailarino e coreógrafo, em programas de TV como “Caldeirão do Huck”, “Malhação”, “TV Xuxa”, “Lady Night”, “The Voice Brasil” e “O Sétimo Guardião”.

 

D’Alma ainda participou da formação de bailarinos de grandes escolas de dança como Deborah Colker, Escola de dança Spinelli, SDAT, Lyceu Escola de Dança e Espaço Triartis.