Murmúrios de Pedro e Inês!

Pouco passava das 19h quando as luzes baixaram e a música soou, suave. O silêncio na sala tornou-se constrangedor e a expectativa virou suspense.

Foi no Auditório do Museu do Oriente, dia 15 de Setembro que o ballet subiu a palco para MURMÚRIOS DE PEDRO E INÊS, numa união de música contemporânea com o som poético da língua Portuguesa. Uma junção de sublimidade incrível.

Fernando Duarte e Solange Melo encarnaram os amantes Pedro e Inês numa interpretação de suster a respiração e suspirar. A graciosidade dos dois corpos personificaram a história do amor entre Pedro e Inês e foi nessa linguagem que imaginámos e divagámos por aquele amor intenso, forte e sofredor a cada toque nas teclas do piano.

Coreografia do Fernando Duarte, Música de Bernardo Sassetti e Fernando Lopes-Graça e Guarda-roupa de José António Tenente.

O palco de negro e a meio uma estrutura de ferro que timidamente se vislumbra, duas cadeiras e quatro bancos em madeira deram um laivo de cor e movimento durante o bailado.

Pode o amor mover toneladas de pedra, como escutamos em voz-off do Texto de Afonso Cruz?

Cerca de uma hora de intensidades para deambular em sensações que nos fazem crer!

Encontre-o até dia 21 de setembro neste diálogo mundial que estará em Portugal e passará também por Torres Vedras, Caldas da Rainha, Óbidos, Guimarães, Leiria, Alcobaça, Évora, Vidigueira, Loulé, Faro e Funchal.

Texto: Raquel Ataíde