Ao Segundo Dia de O SOL DA CAPARICA o Cartaz Incluiu Diversidade Portuguesa.

Com lotação esgotada esta 6ª edição de O SOL DA CAPARICA, 20 mil festivaleiros assistiram mesmo a uma variedade interessante de estilos, dia 16 de Agosto, sexta-feira.

No Palco SAGRES começamos por ouvir LUÍSA SOBRAL, sentada com a banda fez um maravilhoso concerto ao pôr-do-sol. E se no princípio do concerto o recinto ainda estava reduzido a poucas pessoas, a meio começou a ficar composto, terminando em grande concentração de espectadores.

Pelas 21:05 horas, LUÍS REPRESAS, que teve um espectador não esperado, o Primeiro-Ministro António Costa e a sua mulher.

O Hip-Hop de CARLÃO foi o que se seguiu e pela reacção do público a coisa mexeu. Aliás foi assim o concerto todo, dinâmico, mexido e transpirado. Para o final trouxe a palco os PORBATUKA um grupo de jovens de Almada que animaram a canção “Viver Para Sempre” com as percussões.

Já passava das 23:00 horas quando MARIZA entra em palco para cantar o Fado. E tão bem que o fado ali esteve, combina com a vibração e a reacção foi positiva. Mariza esteve bem no conceito de festival e puxou pelos festivaleiros.

Para términus de concertos o brasileiro SEU JORGE trouxe o samba-pop, num balanço mais calmo.

Mas o cartaz incluiu também o cabo-verdiano DANY SILVA ao final da tarde com a mexida africana. Os JAFUMEGA a cantar e a fazer recordar a juventude dos anos oitenta conseguiram segurar uma plateia junto do Palco FULLEST repleto de fãs e encerraram os concertos nesse recinto.

No palco Palco LICOR BEIRÃO, dedicado a Stand Up Comedy, espreitamos o Diogo Batáguas, que pelas 19:00 conseguiu encher a área de curiosos.

O Parque Urbano da Costa da Caparica neste dia esteve com a temperatura em alta, as 20 mil pessoas trouxeram o aconchego numa noite que se fez fresca e ventosa.

Texto: Raquel Ataíde
Fotos: Jorge Torres Carmona

Flickr Album Gallery Pro Powered By: wpfrank