Wim Mertens – As Notas Soltas da Emoção

O Salão Preto e Prata do Casino do Estoril recebeu esta quinta feira, dia 06 de Junho, o músico Belga Wim Mertens.

Mertens tem inúmeros trabalhos discográficos lançados no mercado, o seu primeiro no ano de 1980 “For Amusement Only – The Sound of Pinball Machines”, e o seu mais recente no ano de 2018 “That Which is Not”.

A sua sonoridade tem por base a música mais clássica, mas é transformada em parte por um estilo mais experimental e vanguardista, com notas melancólicas e minimalistas.

No Salão Preto e Prata fez-se acompanhar de Nicolas Dupont no violino e de Lode Vercampt no violoncelo, num ambiente de luzes simples mas emotivas e tocando temas que encheram a alma a todos os presentes.

As primeiras músicas da noite foram “Wegzuwünschen” e “En chair et en os”, dois temas bem dispostos e alegres que abriram de forma leve e fresca a noite.

“Netsed cuts” virou o tom para temas mais melancólicos e profundos.

Estes dois estilos de músicas forma alternando durante todo o concerto, e se no inicio a plateia se mostrou um pouco tímida e até de alguma forma reservada, rapidamente se mostrou entusiasmada com o compositor e foram ouvidos aplausos sinceros de verdadeiros apreciadores.

O próprio Wim, que pertence à escola clássica de estar em palco, sempre muito formal, foi-se mostrando mais disponível e flexível com o público.

O trio tocou ainda “Its alien status”, “Bassin d’attraction” e Affording more”, temas fortemente aplaudidos pelo público.

“Not at home”, “Often a bird” e “Hole in habit” foram as canções que se seguiram.

No final de “The tonality” as luzes acenderam-se e quase toda a plateia aplaudiu de pé Wim e os seus companheiros. Antes de abandonarem a sala tocaram ainda “Nuanced”.

Voltaram para um pequeno encore onde foi possível ouvir o tema “Struggle for pleasure”.

Um concerto sóbrio e cheio de sentimentos, que encheram a alma de quem lá esteve!

Texto: Raquel Coelho