ED SHEERAN: UM CONCERTO PERFEITO!

Tiago Cortez / Everything is New

No passado dia 1 de Junho, Ed Sheeran deu o primeiro de dois espetáculos no Estádio da Luz, em Lisboa. O cantor veio apresentar a sua Divide Tour, que dura desde 2017, a cerca de 60 mil pessoas por noite.

Para entreter o público numa maravilhosa tarde de sol e calor, estiveram em palco os cantores Ben Kweller, Zara Larsson e James Bay que apresentaram alguns dos seus sucessos e foram acarinhados pelo público português, que os acompanhava sempre que reconhecia as músicas.

Às 21h em ponto, Ed Sheeran subiu ao palco com Castle on The Hill e deu início a duas horas de espetáculo a solo, apoiado apenas pelas telas gigantes do palco, as suas guitarras, um loop e a sua fabulosa voz. O músico, sempre bem-disposto, relembrou que não já não vinha a Portugal desde o Rock in Rio de 2012 (enganou-se porque esteve cá em 2014), e pediu desculpa por essa ausência tão prolongada. Refere ainda que todas as músicas são cantadas ao vivo e que vai tocar muitas, por isso quem não as conhece vai achar que são 2h muito longas.

Segue com Eraser e de The A Team que explica que compôs aos 18 anos e que sempre integra nos seus concertos. Relembra o fantástico público que o recebeu no Rock in Rio e diz que esta noite está cá para nos entreter e pede ao público para cantar bem alto, mesmo que desafinando. Depois de Dive diz que continuamos a ser o público mais barulhento da Europa e Bloodstream e I Don’t Care (no original com a participação de Justin Bieber) mostram isso mesmo.

Seguiram-se mais êxitos como Tenerife Sea, uma incursão pelo álbum de debut com Lego House, Galway Girl e I See Fire e Perfect com o Estádio da Luz completamente iluminado pelas luzinhas dos telemóveis, todos cantados a plenos pulmões pelo público. Com Sing o cantor despede-se do público português e agradece estarmos presentes.

Ed Sheeran retorna ao palco pouco depois, vestindo uma camisola da seleção portuguesa de futebol, levando o público ao rubro e segue para o encore com as músicas The Shape of You e You Need Me, I Don’t Need You. No fim das músicas sai do palco para já não voltar, deixando o público contente, mas com vontade de mais.

Texto: SM
Fotos: Tiago Cortez / Everything is New