Dino D’Santiago e Rubel no 25º SUPER BOCK SUPER ROCK

De 18 a 20 de julho, o Super Bock Super Rock está de regresso ao Meco para três dias que prometem ser inesquecíveis, sobretudo no que diz respeito às muitas e diversificadas propostas de cartaz. A confirmar essa diversidade há duas novidades que prometem trazer outros ritmos ao Festival: o português Dino D’Santiago e o brasileiro Rubel.

A música sempre esteve presente na vida de Dino D’Santiago. Os seus pais faziam parte do coro da igreja e foi precisamente neste coro que Dino e seus dois outros irmãos começaram a cantar todos os domingos até ele sair de casa para fazer parte de um show de talentos na televisão, o que impulsionou a sua carreira como cantor e compositor. Durante vários anos Dino foi o vocalista ideal de uma geração de bandas de música hip hop e r&b em Portugal. Em 2010 acompanhou o seu pai numa viagem de volta às suas raízes familiares na ilha de Santiago, experiência que viria a mudar a sua trajetória musical. “Eva”, editado em 2013, foi aclamado pela crítica e mostrou essa relação com a música cabo-verdiana, a música que os pais lhe deram para ouvir quando ainda era criança. Hoje Dino D’Santiago dedica seu talento a unir os tradicionais ritmos da morna, batuku e funaná ao r&b contemporâneo e à música eletrónica progressiva. “Mundu Nôbu” é o disco mais recente de Dino D’Santiago, editado no final do ano de 2018. Neste registo assume-se como umas das grandes vozes da música portuguesa. Identificado com o seu passado e com as influências de sempre, este álbum também aponta para o futuro da música lusófona e da própria arte de Dino D’Santiago. “Nôs Funaná”, “Como seria” ou “Nova Lisboa” são alguns dos temas que prometem conquistar o público do Super Bock Super Rock. O concerto está marcado para o dia 18, no Palco EDP.