Sara Correia Entra Diretamente Para o 08 Lugar do TOP de Vendas Com o Seu Álbum de Estreia

“Bem-vinda D. Sara”

Lia Pereira in Revista E, Expresso – 22 de setembro, 2018

“Sara Correia lança aos 25 anos um impressionante álbum homónimo assente em tradicionais. Diz que nasceu para isto. E é difícil duvidar. (…) É uma voz de soberbo ataque, imponente, de uma projeção que nos prende à cadeira se diante dela estivermos (…), de charmosos graves amalianos e tão cheia de uma alma tradicional que não deixa grandes dúvidas quanto à verdade que lhe pulsa nas veias.”

4**** Gonçalo Frota in Ípsilon, Público – 7 de setembro, 2018

“E os que estavam só de passagem e deixaram de estar, tamanho é o calor e a amplitude da voz — se isto fosse de apostas, porque ainda não conseguimos estar em dois locais ao mesmo tempo, diríamos que se deve ouvir no Cais do Sodré. Caso para dizer que o fado não só passa como veio para ficar.”

Miguel Branco in Observador – 7 de setembro, 2018

Editado no passado dia 14 de setembro, o álbum homónimo de Sara Correia entrou diretamente para o n.º 8 do top na sua primeira semana de vendas.

O disco, criado em parceria com o produtor Diogo Clemente, conta ainda com a participação dos músicos Ângelo Freire na guitarra portuguesa, Marino de Freitas no baixo e Vicky Marques nas percussões, que formam, também, o quarteto de luxo que acompanha Sara Correia nos seus concertos. 

Os dois cartões de visita foram os temas “Fado Português” e “Quando o Fado Passa”. Duas formas diferentes de abordar o Fado, a mesma voz: poderosa, envolvente, que põe os pontos nos is, com propriedade e força, e ao mesmo tempo harmoniosa, jovem, gaiteira.

Para muitos, Sara Correia não será uma nova voz porque é, desde muito cedo, presença habitual nas melhores casas de fado da cidade. E, por isso, canta com a propriedade e força de quem cresceu no fado. Agora, fez a tão aguardada estreia discográfica.

O fado tem uma nova voz: Sara Correia.